Conhecida popularmente como celulite, a Lipodistrofia Ginóide (LDG), tá presente dentre uma das principais queixas estética e atinge 95% das mulheres.

Trata se de um depósito de gordura sob a pele, que é caracterizada pelo aspecto ondulado da epiderme, denominado “casca de laranja”, ou os famosos “furinhos”.

Encontram se com mais facilidade em áreas com maior depósito de gordura como: abdômen, coxas e quadril.

Meu nome é Priscila Nobre, sou Fisioterapeuta Dermato Funcional, e através desse conteúdo quero compartilhar com vocês, a importância de uma correta conduta nos tratamentos de celulite, conhecendo suas características e principais estruturas acometidas, buscando obter resultados positivos e deixar sua cliente feliz e satisfeita.

A causa da celulite ainda é desconhecida, porém existem alguns fatores que podem ser predisponentes como: genética, sexo, etnia, obesidade, alterações hormonais, má alimentação, álcool, fumo e sedentarismo.

A maior predominância em mulheres deve se principalmente a predisposição perpendicular dos septos fibrosos, que são estruturas que separam as células adipócitos, e que ligam a pele à musculatura.

De acordo com o aumento das células adipócitos, ocorre o estrangulamento dos septos fibrosos, comprometendo vasos sanguíneos e linfáticos e assim promovendo o aspecto ondulado na epiderme, bem como alteração na temperatura e coloração do tecido.

Enquanto que nos homens os septos fibrosos estão dispostos de modo entrelaçado, dificultando o aumento das células adipócitos e comprometimento das demais estruturas.

A celulite pode ser classificada de acordo com seu grau e características:

  • Grau 1 – Sendo visível por meio de compressão dos tecidos entre os dedos ou contração voluntária;
  • Grau 2 – Apresenta depressões já visíveis mesmo sem a compressão dos tecidos, alteração na coloração, diminuição da temperatura e elasticidade;
  • Grau 3 – Aspecto de casca de laranja com individuo em qualquer posição, presença de nódulos fibróticos profundo, diminuição de temperatura, elasticidade e dor a palpação.
  • Grau 4 – Apresenta as mesmas características do grau 3, porém com nódulos mais palpáveis e dolorosos, aderência em níveis mais profundos e ondulações mais evidentes.

Podem ser classificadas também de acordo com a consistência do tecido:

  • Flácida – presente nos casos de perda excessiva de peso, tem aspecto mole, gelatinoso.
  • Compacta – associada a um aumento de peso e gordura localizada, tem aspecto duro e consistente mais granulado.
  • Edematosa – relacionada com problemas de má circulação sanguínea e linfática, e apresenta dor.

Nos casos de celulite grau 4 e edematosa, sabemos que é necessário também intervenção médica para resultados satisfatórios.

Existe uma grande diferença no modo de tratamento da celulite flácida para a compacta, onde saber identifica lá de forma correta, será imprescindível ao traçar a conduta terapêutica realizada.

Dentre as diversas tecnologias disponíveis no mercado para tratamento de celulite, podemos contar com a Axcel crio frequência que nos oferece as opções de manípulos tanto monopolar como bipolar, além do exclusivo sistema de resfriamento, onde enquanto o aquecimento do tecido pode chegar em até 60°C atingindo camadas mais profundas como tecido adiposo, temos o resfriamento das ponteiras a todo momento em -10°C, o que mantem a epiderme preservada causando mais conforto para as pacientes durante a sessão.

O grande diferencial no tratamento da celulite flácida e compacta com a crio frequência Axcel está na profundidade do tecido e temperatura desejada.

Na celulite flácida nosso objetivo de tratamento é a melhora da elasticidade e nutrição do tecido, já na celulite compacta além desses fatores temos também a redução do tecido adiposo.

Visto isso, sabemos que na celulite compacta precisamos trabalhar uma maior profundidade para atingir o tecido adiposo, nesse caso utilizamos a manopla monopolar, que nos permite chegar em até 20 mm de profundidade além de sua temperatura máxima de 60°C para que ocorra ali o processo  de lipólise.

Já na celulite flácida trabalharemos apenas na derme, ativando o processo de neocolagenese pelas proteínas de choque término, utilizaremos nesse caso a manopla bipolar que chega a uma profundidade de até 5 mm, e a temperatura ideal nesse caso será a que consideramos “morno”, na escala de dor de 0 a 10, o que consideramos em torno de 6 a 7. Pensando em otimizar o tempo e a qualidade de atendimento de seus clientes a Axcel Criofrequência da Fismatek conta também com a ponteira multipontas, que além de tratar áreas maiores em menor tempo de sessão, permite protocolos personalizados para todos os tipos de celulite.

O que destaca um bom profissional é o conhecimento que é construído através de treinamentos, workshops, vídeo aulas, especializações, prática clínica e, também, através de textos como esse. A Fismatek está com você nessa jornada para te ajudar a se tornar uma/um profissional ESTRELA.


Quer saber mais? Fale com um de nossos consultores Fismatek clicando aqui.


escrito por Priscila Nobre
• Fisioterapeuta Dermatofuncional

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>