O Peeling de Diamantes é um tratamento de renovação celular que devolve a elasticidade, clareia as manchas, diminui a oleosidade, controla a acne e ainda é menos agressivo que alguns peelings químicos, que pode resultar em uma reação inflamatória e descamação. O método consiste em uma microdermoabrasão superficial, onde é usada uma ponteira de diamante que desliza sobre a pele promovendo uma esfoliação. O principal objetivo deste peeling é refazer a superfície da pele, reduzindo as rugas finas, minimização das estrias e clareando das manchas, por exemplo.

A abrasão e esfoliação são controladas e estimulam a formação de colágeno – proteína natural da pele – que vem ser a chave da elasticidade e do tônus tecidual. É um peeling leve e retira somente uma parte da epiderme, podendo ser usado para preparo da pele para peelings químicos ou usado isoladamente com bons resultados.

O tratamento age de maneira suave e progressiva, pode ser utilizados em todos os tipos de pele, inclusive em pele com fototipo mais alto. É realizado em consultório ou clínicas de estética.

 O tratamento das estrias, o processo se dá de acordo com o tipo da estria e pode ser um pouco agressivo, sendo assim, o especialista escolhe a ponteira de acordo com a abrasão desejada, seja esta mais fina, intermediária ou grossa. A caneta diamantada é conectada a um aparelho de vácuo que puxa a pele e a comprime contra o diamante, tornando a esfoliação, ainda mais efetiva. É ideal para minimizar as estrias novas que estão ainda vermelhas. Mas, também melhora bastante as estrias brancas (cicatrizadas).

O método é indolor.

INDICAÇÃO

São utilizados nas rugas superficiais de fotoenvelhecimento, em rugas de envelhecimento cronológico, discromias, sardas, pigmentações e cicatrizes pós inflamatórias como pós acne por exemplo, e cicatrizes hipertróficas, manchas, estrias albas e rubras, etc.

ASSOCIAÇÕES

O Profissional pode associar o peeling diamante com outras técnicas para completar e criar protocolos para diversos objetivos de tratamento. Escolhemos algumas dicas para destacar, e são elas:

– Rejuvenescimento tecidual: o profissional pode completar além do uso do peeling diamantado, a Criofrequência, porém, a esfoliação deve ser realizava de leve abrasão se realizada no mesmo dia que a criofrequência. Enquanto o peeling trabalhará a renovação epidérmica, e diminuição do espessamento da pele, principalmente, a Criofrequência fará seu trabalho de dentro para fora contribuindo com a Neocolagênese tecidual. Se caso o paciente apresentar além das linhas de expressões, a flacidez leve a moderada associada, outra dica é o profissional conjugar o tratamento de peeling diamantado com o Ultrassom Microfocado (UMF), sendo o peeling realizado de leve a moderado 1x por semana e o UMF de acordo com a necessidade de cada paciente, neste caso, o Ultrassom Microfocado focará a sua aplicação desde o Sistema Músculo Aponeurótico Superficial até as camadas mais superficiais da pele sem lesionar o tecido externo do paciente, deixando-a mais firme, com produção de novos colágenos tanto do tipo 1 quanto o tipo 3 e o mais interessante, é que este método é realizado com poucas sessões anuais.

– Clareamento de manchas: Neste caso o profissional pode somar o peeling diamantado com ácidos, sendo o peeling realizado primeiro e depois feito a aplicação do ácido da preferência do profissional ou necessidade da pele. Outra dica, é a somatização com a LUZ INTENSA PULSADA (LIP), onde o peeling é realizado com abrasão leve a moderada, sendo 1 vez por semana e a  LIP a cada 15 a 21 dias, pelo processo de reparação tecidual.

– Estrias: o profissional pode levar para complementar seus protocolos para estrias albas e rubras, a LIP com a mesma estratégia que foi dito no uso das manchas; pode ser integrado também o uso da vacuoterapia, sendo estigada as estrias com as ventosas (luneta 12mm ou bico de pato facial) até gerar uma leve e controlada hiperemia na pele (esta técnica pode ser realizada na mesma sessão do peeling, sendo o peeling aplicado primeiramente e a ventosa secundariamente e finalizar com ácidos, cosméticos hidratantes e fps no mínimo 30).

Enfim, podemos utilizar o peeling diamantado em várias terapias, de diversas estratégicas que podem contribuir e muito, nos protocolos dos profissionais, se tornando não só diferenciado no mercado da estética, mas também com resultados eficazes.

O que destaca um bom profissional é o conhecimento que é construído através de treinamentos, workshops, vídeo aulas, especializações, prática clínica e, também, através de textos como esse. A Fismatek está com você nessa jornada para te ajudar a se tornar uma/um profissional ESTRELA.


Quer saber mais? Fale com um de nossos consultores Fismatek clicando aqui.


escrito por Évelin Ribeiro
• Esteticista e Fisioterapeuta Responsável Técnica da Fismatek
• Especialista em Eletroterapia e Terapia Intensiva
• Mestre em Terapia Intensiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>