Panturrilha, nosso segundo coração

Panturrilha, nosso segundo coração

Mesmo silenciosamente, nosso coração trabalha duro e sem parar para bombear o sangue que irriga todo o nosso corpo. Em um adulto, o coração bate em média 70 a 80 vezes por minuto. Isso significa que são aproximadamente 100 mil batimentos por dia. O retorno do sangue é de extrema importância para não comprometer o funcionamento do nosso coração. E se todo esse trabalho de bombeamento do sangue já é complexo, imagine nas partes inferiores do corpo que fica ainda mais complexo, já que o sangue nas extremidades, como os pés, precisa subir por um longo caminho.

Você sabia que as panturrilhas, aqueles músculos que normalmente só lembramos quando sentimos cãibras, são consideradas o segundo coração do nosso corpo?

A panturrilha tem como principais músculos o gastrocnêmio e sóleo, mais conhecida como “batata da perna”. As nossas “batatas da perna” não servem apenas para andar e manter nosso equilíbrio, como também têm importância fundamental para nossa circulação sanguínea.

A maioria das dores causadas por falta de circulação pode indicar que os músculos das pernas não estão sendo exercitados o suficiente. Muitos pensam que isso ocorre devido aos batimentos do coração, mas na verdade esse é o que tem menor influência. Nossas pernas e panturrilhas são as principais responsáveis por essa tarefa, até receberam o apelido de “coração periférico” ou “segundo coração”.

Manter a saúde das pernas é muito importante, podemos evitar varizes, vasinhos e outras doenças do sistema circulatório.

Podemos considerar as panturrilhas nosso segundo coração porque ao movimentá-las a musculatura comprimirá as veias da perna e facilitará o retorno do sangue ao coração.  É por meio da contração e do relaxamento desses músculos das pernas que o sangue é bombeado de volta para o coração com mais eficiência. Caminhar, correr, andar de bicicleta podem melhorar a circulação e evitar problemas como as varizes.

Essa musculatura está constantemente contraída para estabilizar os joelhos, permitindo estabilizar o corpo para caminhar, ficar em pé e até mesmo manter uma boa postura. O corpo faz um grande esforço para bombear o sangue do coração em todas as extremidades. 

A musculatura das panturrilhas comprime a parede das veias, fazendo com que o sangue seja deslocado para alguma direção, pelo mecanismo de ordenha.

Ocorre que, dentro das veias, possuímos válvulas venosas, que são como porteiras que direcionam o fluxo do sangue somente em um sentido, nesse caso para cima.

Dentro do sistema venoso o sangue normalmente assume duas direções: de baixo para cima (do pé para a coxa) e das veias superficiais para as profundas (da pele para o osso).

A inversão no sentido desses fluxos leva a um quadro de hipertensão venosa que é o começo do aparecimento de varizes, câimbras, sensação de peso, inchaços.

A relação entre músculos e veias é tão próxima, elas estão entre e no meio dos músculos. Quando realizamos o fortalecimento dos músculos estamos diretamente melhorando a circulação em nossas pernas.

Com o processo do envelhecimento também perdemos massa muscular, as panturrilhas vão enfraquecendo e, por consequência, o sangue vai circulando com mais dificuldade. 

Quem se preocupa com a panturrilha tanto quanto com o coração garante força para três coisas que, na terceira idade, podem ficar mais difíceis: caminhar, se equilibrar e ficar parado em pé.

Manter as panturrilhas saudáveis e tonificadas, exercendo plenamente todas suas funções, é uma questão de saúde, muito mais do que estética.

Panturrilha, o segundo coração | Eidimar Maia - Personal Trainer

Com o ÔNIX, tecnologia de Campo Eletromagnético de Alta Intensidade, irá fortalecer e tonificar a musculatura, além de auxiliar no equilíbrio e postura corporal.

Com o mínimo de 4 sessões, o paciente é submetido em 20 minutos à contrações involuntárias produzidas pelo campo eletromagnético. 

Protocolo: Paciente em decúbito ventral ou dorsal

• Colocamos os aplicadores menores indicado para a região, ajustar a faixa. Obs.: (colocar diretamente sobre a pele do paciente, não precisa de gel e nenhum consumível);

• Iniciar no modo SIMPLE e ajustar conforme a evolução do paciente;

• Aumentar gradativamente a intensidade da contração de acordo com o linear de sensibilidade do paciente;

• Durante o procedimento (20 min) o paciente receberá 3 estímulos de contração. Os 3 estímulos de contrações são muito importantes e seguros para evitar estresse e fadiga muscular;

• O paciente conta com 4 séries de 5 minutos. Dentro desses 5 minutos ele receberá os 3 estímulos de contração: 1ª CONTRAÇÃO: chamamos de contração primária (preparo da musculatura, aquecimento); 2ª CONTRAÇÃO: chamamos de contração supramáxima (contrações com maior intensidade, contrações produzidas pelo CAMPO ELETROMAGNETICO); 3ª CCONTRAÇÃO: chamamos de recover (contrações de recuperação muscular, relaxamento). Cada contração tem sua importância extrema dentro do tratamento;

• Ao final dos 20 minutos de sessão o equipamento finaliza automaticamente;

Com a musculatura da panturrilha fortalecida garantimos mais qualidade de vida, além de incluir a prática de atividades físicas que é de extrema importância, associando o ÔNIX para potencializar seus resultados. 

O ÔNIX é um equipamento completo e seguro quando se fala de saúde e bem estar!

Vanessa Stapani

Vanessa Stapani

• Esteticista e Cosmetóloga • Técnica na empresa Fismatek • Pós Graduada em Cosmetologia e Disfunções Dermatológicas • Graduada em Biomedicina

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.