Maio Vermelho: Quais os caminhos nos atendimentos estéticos que podem levar à contrair ou a exacerbar o quadro clínico dos pacientes com Hepatites

Maio Vermelho: Quais os caminhos nos atendimentos estéticos que podem levar à contrair ou a exacerbar o quadro clínico dos pacientes com Hepatites

Todo mês se destaca por uma ou mais campanhas para orientação e conscientização da população mediante a doenças, principalmente. No mês de Maio tem o movimento do “Maio Vermelho” sobre a importância da prevenção da Hepatite. Esta doença leva à degeneração do fígado e os agentes causadores podem ser: vírus, infecções, medicamentos, uso de drogas, abuso de álcool e até mesmo doenças genéticas e metabólicas. Pensando na importância desse tema, separamos informações importantes e dicas para a proteção dos profissionais e clientes da estética. 

A Hepatite é uma doença caracterizada, principalmente, por uma inflamação no fígado. O infectado pode sentir: febre, dores musculares, cansaço, mal estar, cor amarelada na pele e nos olhos e, a longo prazo, insuficiência hepática, o que este pode levar à morte. Atualmente, existem vários tipos de Hepatites e cada uma delas tem causas e tratamentos distintos. 

Hepatites virais

São consideradas doenças infectocontagiosas, causadas por vírus, sendo já descritos 7 tipos (A à G) em literatura. Podem ser transmitidas de várias maneiras, tais como: fecal-oral, alimentos e água contaminados pelo vírus, saliva, sêmen, secreções vaginais, leite materno, transfusão de sangue, agulhas contaminadas, instrumentos de manicure, pedicure, tatuagem, colocação de piercing, entre outros. Se não tratadas de forma correta, podem levar a cirrose hepática até câncer. 

Para evitar estas formas da doença, alguns hábitos de higiene devem ser tomados: 
• Lavar bem as mãos; 
• Evitar alimentos crus; 
• Tomar apenas água potável: mineral, filtrada ou fervida;
• Tomar as vacinas contra hepatites, de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde (MS);
• Usar preservativo em todo contato íntimo;
• Exigir material descartável novo sempre que realizar procedimentos que tenham contato com sangue e fluídos corporais, bem como realizar piercings, tatuagens, injetáveis estéticos, eletrofonoforese, ou qualquer outra eletroterapia invasiva e até mesmo acupuntura;
• Não usar drogas injetáveis ou não utilizar material esterilizado, principalmente, após atendimentos invasivos, de estética íntima, entre outros.
• Não compartilhar objetos de uso pessoal como kit de manicure e lâmina de barbear, agulhas, entre outros;
• Usar sempre materiais descartáveis novos, se for socorrer ou tratar das feridas de alguém.

Hepatite alcoólica

É causada pelo consumo excessivo e prolongado de álcool. Seu desenvolvimento é lento, por isso, a Hepatite pode levar anos para dar sinais de sua existência.

Este tipo de hepatite não é contagiosa e além dos sintomas comuns à doença, o enfermo pode sentir também acúmulo de fluidos no abdômen, convulsões, insuficiência renal e do fígado.

Se não for tratada a tempo, pode evoluir ainda para cirrose e falência hepática. Hoje, o principal tratamento para esta doença é a interrupção do consumo de álcool.

Hepatite medicamentosa

Pode ser causada pelo uso prolongado de medicamentos, ou também pela sensibilidade a alguns componentes que compõem certos medicamentos.

Ela não é contagiosa e os sinais e sintomas comuns à doença podem aparecer repentinamente. Este tipo de Hepatite deve ser tratado rapidamente para reduzir os impactos que a intoxicação pode causar ao fígado.

Vale a pena também ficar atento ao uso prolongado de medicamentos como Paracetamol e Nimesulida, que são metabolizados no fígado.

Hepatite autoimune

Este tipo de hepatite pode ser causado por uma falha no sistema imunológico. De forma geral, é como se nosso próprio corpo começasse a atacar as células do fígado, o que pode levar a um quadro de hepatite crônica.

Não é contagiosa e acredita-se que está relacionada à alterações genéticas. Além dos sinais e sintomas comuns à doença, pode causar coceira leve na pele, dor nas articulações e inchaço na região abdominal.

Para evitar esta forma da doença, é importante manter exames de rotina em dia.

Mesmo que alguns tipos de Hepatites não sejam contagiosas, todas atacam o Fígado do paciente, dessa forma, é importante ter a consciência e bom senso, de que procedimentos que necessitam que o Fígado faça a metabolização, por exemplo: tratamento de gordura (lipólise), seja por qualquer meio físico (eletroterapia, entre outros), esses pacientes serão neste caso, contraindicados a esses procedimentos estéticos para não piorar o quadro clínico hepático deste paciente em questão. É importante ressaltar que não só a hepatite, mas esta contraindicação é válida para todas as doenças provenientes do fígado. 

Agora que você já sabe os cuidados e principais caminhos que poderão levar o paciente a contrair ou piorar o quadro clínico hepático, é de extrema importância a boa avaliação prévia dos tratamentos, orientações e devidas recomendações a estes clientes. 

Évelin Ribeiro

Évelin Ribeiro

• Esteticista e Fisioterapeuta Responsável Técnica da Fismatek • Especialista em Eletroterapia e Terapia Intensiva • Mestre em Terapia Intensiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.