História e importância da Ozônioterapia

História e importância da Ozônioterapia

Em dados históricos, a ozônioterapia “inicia-se” em meados de 1785 onde Martinus Von Marun, submeteu o oxigênio a descargas, notando o “odor das correntes elétricas”.

Já em 1840 o ozônio foi descoberto pelo químico alemão Christian Frederick Shönbein. E em 1856, na Inglaterra, Andrews, químico inglês, membro do Royal Society of London, demonstrou em laboratório muitas das propriedades oxidativas e desinfetantes do ozônio.

Em 1896 Nicolas Tesla patenteou seu primeiro gerador de ozônio e criou a Tesla Ozone Co.

História e importância da Ozônioterapia

Mais tarde, em 1901, na Alemanha, Werner Von Siemens, químico e inventor alemão, construiu o primeiro purificador de água com ozônio. No entanto, visando a epidemia de cólera que matou mais de 30 mil pessoas em Hamburgo.

História e importância da Ozônioterapia

Posteriormente, somente em 1915, em Berlim, deu início o uso do ozônio na Estética, onde, o Dr. Albert Wolff foi o primeiro a utilizar o ozônio para tratamentos de doenças da pele. No entanto, existem registros da utilização do ozônio, pelo exército alemão para tratamentos de ferimentos e infecções anaeróbicas na 1º Guerra Mundial.

Em seguida, em 1932 começaram a estudar seriamente o ozônio na comunidade científica. Assim como, em 1982 a FDA classificou o ozônio para utilização em tratamentos.

+ Siga-nos no Instagram!

Atualmente, a ozônioterapia já consegue influenciar no tratamento de mais de 250 patologias e até mesmo a cura de algumas doenças. Afinal, a técnica utiliza-se para tratamentos tanto em humanos, quanto em animais pela medicina veterinária.

Por fim, nos dias de hoje a terapia por ozônio pode ser aplicada de forma indireta por meio de água ozonizada; banheiras; vapor de ozônio; entre outros. Bem como de forma injetável por profissionais habilitados.

A Fismatek com mais de 33 anos no mercado da estética, sempre apoiou este tipo de tratamento e consiste em fabricar, também, aparelhos de vapor de ozônio para benefícios principalmente estéticos. Além disso, pode ser aplicado da cabeça aos pés dos clientes, para tratamentos do tipo: terapias capilares; facial; corporal e podologia. Todos os profissionais que atuam com o setor da estética podem aplicar o vapor de ozônio, por exemplo: esteticistas, fisioterapeutas, biomédicos, farmacêuticos e afins.

Quer saber mais? Participe da nossa Lista VIP da FISMATEK no WhatsApp. Clique aqui para acessar.

Évelin Ribeiro

Évelin Ribeiro

• Esteticista e Fisioterapeuta Responsável Técnica da Fismatek • Especialista em Eletroterapia e Terapia Intensiva • Mestre em Terapia Intensiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.