Descubra quais as consequências fisiológicas e como tratar estrias brancas/albas

Descubra quais as consequências fisiológicas e como tratar estrias brancas/albas

Uma das queixas mais desafiadoras para os profissionais da estética são as temidas estrias, ainda mais quando é a denominada alba (branca ou cicatrizada), pois a dificuldade é maior para a minimização das mesmas.

Resumindo: as estrias são por sua vez, uma atrofia tegumentar adquirida e incomodam por sua aparência estética enrugada. Além disso, podem ser numerosas ou raras, surgindo normalmente por um estiramento exagerado da pele, indicando um desequilíbrio elástico na região da lesão. Encontra-se tanto no público feminino quanto masculino, adolescentes ou adultos. São classificadas como rubras (vermelhas, mais recentes) e albas (brancas e mais cicatrizadas).

Muitas são as técnicas que geram a tentativa da minimização das temidas estrias, principalmente as albas. Uma das técnicas mais recente utilizada é a vacuoterapia.

A princípio, a vacuoterapia é uma tecnologia que permite gerar a pressão negativa, fazendo com que ocorra uma sucção da pele do cliente por meio de ventosas.

Existem estudos que comprovam a sua interação com o tratamento das estrias.

A ação fisiológica neste caso provoca uma lesão no local que induza a regeneração do tecido, proporcionando assim, um aumento da síntese proteica através dos fibroblastos. Desse modo, permitindo, consequentemente, uma neovascularização. No adulto a mitose celular fisiológica ocorre em média com intervalo de 4 semanas. A Renovação tecidual da primeira camada, composta por células anucleadas e nutridas pela derme, possibilitam mais viço e hidratação, atenuando marcas e sequelas. Dessa forma, a técnica por meio da vacuoterapia apresenta-se como uma boa escolha não cirúrgica.

Usando a técnica de vácuo na estria, haverá retirada de células das camadas mais superficiais da epiderme, promovendo uma renovação epitelial com estimulação dos fibroblastos. Com isso, gera-se um processo inflamatório no tecido, onde a pele se regenera, melhorando seu aspecto e no caso das estrias rubras ou vermelhas, podendo chegar até mesmo no desaparecimento total.

Pode utilizar a ventosa bico beija flor, a luneta 12mm ou a bico de pato facial para a realização da técnica conforme largura da(s) estria (s) tratada(s).

Ventosas Faciais:
01 – Ventosa Beija-Flor
02 – Ventosa Luneta 12mm
03 – Ventosa Bico de Pato

A pressão recomendada é cerca de 200mm Hg exercendo movimentos de “vai e vem” acima da estria até a mesma apresentar hiperemia (vermelhidão) no local tratado.

Há estudos que indicam associar a técnica com cosméticos que contenham vitamina C acima da região tratada com o vácuo. O intervalo de cada sessão varia de 15 a 21 anos pelo processo de regeneração tecidual.

O equipamento Vacuodermo® Portátil da Fismatek contém essas ventosas características para o tratamento das estrias, principalmente as albas.

O que destaca um bom profissional é o conhecimento que é construído através de treinamentos, workshops, vídeo aulas, especializações, prática clínica e, também, através de textos como esse. A Fismatek está com você nessa jornada para te ajudar a se tornar uma/um profissional ESTRELA.


Quer saber mais? Fale com um de nossos consultores Fismatek clicando aqui.


Évelin Ribeiro

Évelin Ribeiro

• Esteticista e Fisioterapeuta Responsável Técnica da Fismatek • Especialista em Eletroterapia e Terapia Intensiva • Mestre em Terapia Intensiva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.