Biossegurança e gerenciamento de resíduos na estética

Biossegurança e gerenciamento de resíduos na estética

A expansão do mercado de trabalho na área da estética e o grande fluxo de clientes que utilizam esse serviço exige cada vez mais dos profissionais preparo técnico e aporte tecnológico, a preocupação com procedimentos que sejam de fato efetivos deve se estender também para medidas de biossegurança.

Segundo a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a definição de biossegurança é a “condição de segurança alcançada por um conjunto de ações destinadas a prevenir controlar, reduzir ou eliminar riscos inerentes às atividades que possam comprometer a saúde humana, animal e o meio ambiente”.

Portanto, a ausência de ações de biossegurança abre precedentes para contaminações com os mais variados agentes patogênicos, denominado como risco biológico, além dos riscos físicos, químicos e ergonômicos. Atualmente boa parte dos profissionais de estética desconhecem esses riscos e como evitá-los, o que justifica o fato de ser o segmento com maior índice de denúncias sobre condições sanitárias.

É a Anvisa a agência responsável por definir regras e fiscalizar as práticas de biossegurança dos estabelecimentos de estética, algumas medidas devem ser adotadas para seguir os padrões exigidos, entre elas;

  • O uso de EPI’s (equipamentos de proteção individual), que servem como uma barreira de proteção contra fluidos orgânicos.
  • Descontaminação do todo o ambiente de trabalho, evitando a propagação de microrganismos.
  • A esterilização correta dos artigos utilizados durante os procedimentos.
  • Cuidados com as instalações do estabelecimento.
  • Equipamentos devem conter registro da Anvisa e Inmetro.  
  • Descarte correto dos resíduos.

Para o descarte correto dos resíduos é necessário seguir o plano de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde (PGRSS), regulamentado pela resolução RDC 306/04 da ANVISA. O descarte final deve ser segurado por uma empresa especializada, que garantirá o armazenamento, o transporte, o tratamento e a destinação final de tais materiais, mas antes que isso aconteça os resíduos precisam ser segregados, acondicionado e identificado da maneira correta, como mostra a ilustração:

Fismatek

Fismatek

Time de Redação do Grupo Fismatek.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.