Agora é hora da luz tratar…

Agora é hora da luz tratar…

…manchas na pele (melanodermia solares, senis, sardas e áreas escurecidas como axilas e virilha), rugas, flacidez, rosácea e acne!

Em 1990, Goldman e Eckhouse descreveram uma nova lâmpada de flash de alta intensidade como uma ferramenta adequada para tratar lesões vasculares. Porém, eles perceberam que havia diminuição dos pelos nas áreas em que era aplicada.

Em 1994, a luz intensa pulsada (LIP) foi lançada como um dispositivo médico e, desde então, houve algumas modificações para melhorar a efetividade e diminuir os efeitos adversos, trazendo melhorias com um mais fácil manuseio, o aumento da segurança, além de ampliar o espectro de indicações potenciais.

As luzes de primeira geração tinham alta incidência de efeitos secundários. As de segunda geração já possuíam os filtros de corte. Na terceira geração de LIP, eles adicionaram o resfriamento da ponteira por ar refrigerado.

Atualmente, estamos na quarta geração, em que os equipamentos de LIP possuem resfriamento da ponteira por água e pastilha de peltier e bancos de capacitores, além dos filtros de corte que permaneceram.

O EVOC E-light da Fismatek é uma plataforma que possui a criofrequencia Axcel e também o sistema de Luz Intensa Pulsada E-light. Esse sistema considerado um dos mais modernos do mundo emite um feixe de luz com característica policromática (ou seja, possui vários comprimentos de onda correspondentes a várias cores do espectro de luz visível) com comprimentos de ondas que variam de 400 nm a 1200 nm. Essa luz, que é produzida através da energia elétrica, passa por uma câmara onde contém gás xenônio e é liberada através de um bloco de safira.

Como a luz é policromática, utilizam-se filtros de corte que fazem com que a faixa de luz fique mais restrita e mais específica.

A luz intensa pulsada também tem a característica de não ser coerente e nem colimada. A duração do pulso pode ser ajustada na faixa de 2 a 200 ms com pulsos únicos ou duplos.

Tanto o laser quanto a LIP são baseadas no princípio da fototermólise seletiva, ou seja, têm o objetivo de atingir um determinado alvo e realizar sua destruição. O caso mais comum do laser é a depilação definitiva. Para ambas as tecnologias, o alvo da depilação é a melanina presente na haste e no bulbo do pelo.

Então podemos dizer que a Luz Intensa Pulsada é um tipo de tratamento semelhante ao laser, que pode ser usado para remover manchas na pele, combater rugas e linhas de expressão e remover os pelos indesejados por todo o corpo, especialmente no rosto, peito, abdômen, braços, axilas, virilhas e pernas.

  • Fotodepilação ou epilação definitiva

O cromóforo (célula que absorve a luz) alvo nesse caso é a melanina presente no pelo. Essa luz viaja através da haste do pelo e chega ao bulbo, onde há um grande aumento da temperatura e consequente destruição. É recomendada para todos os tipos de pele, é indolor e dura cerca de 1 ano. É mais rápida, segura e as chances de irritabilidade da pele são mínimas.

  • Rejuvenescimento

Os cromóforos alvos são a água, a oxihemoglobina (hemoglobina rica em oxigênio) e a melanina. O objetivo é estimular o fibroblasto a produzir colágeno, elastina, glicosaminoglicanos e proteoglicanos. Além de diminuir rugas, marcas de expressão e suavizar a aparência da pele, a sua ação estimula a produção de colágeno e elastina.

  • Hipercromias (manchas)

O cromóforo alvo é a melanina presente na mancha de pele. Possui resultado satisfatório para hipercromias mais superficiais e não evita a formação de nova mancha, apenas elimina a pré-existente. Isso porque trabalha na melanina, nos vasos sanguíneos e no colágeno, ajudando a recuperar a cor uniforme do rosto.

  • Acne

Os cromóforos alvos são a porfirina presente na bactéria P, acnes e os vasos que irrigam o folículo piloso. O tratamento para acne é demorado e depende de várias sessões para se obter um resultado satisfatório. O ideal é associar com outras técnicas. Geralmente o tratamento da acne com luz intensa pulsada é utilizado como auxiliar às medicações tópicas e sistêmicas, ajudando a destruir as bactérias causadoras da inflamação e na aceleração do processo de cicatrização.

  • Telangiectasias e Rosáceas

O cromóforo alvo é a hemoglobina. O objetivo é aumentar a temperatura nos microvasos e promover a coagulação dos mesmos. O resultado pode não se manter por muito tempo, por isso, o ideal é associar com outras técnicas e realizar manutenção. Já a rosácea é uma condição genética que não tem cura, mas existe uma série de tratamentos que podem aliviar as lesões, como por exemplo a luz pulsada.

Essa é a melhor época para tratar as manchas e também as outras disfunções, pois as temperaturas começam a diminuir e tão logo a frequência das pessoas a exposição solar também  diminuem se tornando momento propício para os tratamentos por meio dessa tecnologia. 

Os micro feixes de luz atuam em direções diversas,  alcançando toda a extensão da região que se deseja tratar. A luz é absorvida por cromóforos alvos contidos na composição fisiológicas da pele, que são: melanina, água, hemoglobina e colágeno. Essa absorção gera um calor. Esse calor  atinge as camadas superficiais da pele, provocando uma reorganização das fibras de colágeno e elastina, que possibilitam um aspecto mais jovem à pele.  Além de melhorar a aparência da pele, amenizando problemas como manchas e diminuindo poros, a Luz Intensa Pulsada atua na estimulação da produção das novas fibras de colágeno e elastina, que são responsáveis pela sustentação, firmeza e elasticidade da pele, contribuindo assim para o efeito rejuvenescedor, que é o principal objetivo entre os pacientes.

Escrito por Michelle Meleck

https://www.instagram.com/michellemeleck/

Fismatek

Fismatek

Time de Redação do Grupo Fismatek.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.