A importância do Tecido Muscular na estética

A importância do Tecido Muscular na estética

O músculo é um tecido formado por feixes de fibras contráteis que são responsáveis pela manutenção da postura, movimento, termorregulação e função metabólica. É formado por células multinucleadas capazes de contrair e relaxar, são elas:

  • Actina e miosina: ambas compõem filamentos finos e grossos e estão inseridas nas miofibrilas que fazem parte das fibras musculares.

É importante ressaltar que o processo de contração se dá a partir da despolarização de estruturas nervosas, exemplo, o neurônio motor e a liberação de mediadores químicos.

Além da função mecânica, já mencionada acima, a musculatura esquelética também funciona como um transformador de energia química. Durante o processo de contração muscular, para que haja o deslocamento dos sarcômeros é necessário a ação Adenosina trifosfato ou também conhecido como ATP.

Por isso, o ganho de massa muscular está diretamente associado ao gasto energético em repouso. Quanto mais massa muscular o indivíduo possuir, maior será a geração e transformação da energia a partir da oxidação dos substratos energéticos na musculatura.

Vale ressaltar que a espécie humana, perde cerca de 30 a 40% de massa muscular durante o processo de envelhecimento. Contudo, condições que aumentam o grau de contração muscular liberam agentes pró e anti-inflamatórios e estimulam o crescimento da massa magra, ocasionando o aumento do volume e possível hipertrofia.

Ou seja, podemos concluir que o aumento da massa magra beneficia o cliente que procura melhorar sua estética:

  • Melhorando o delineamento corporal por hipertrofia;
  • Favorecendo o gasto energético;
  • Reduzindo a gordura localizada.
Aline Yamamoto

Aline Yamamoto

- Fisioterapeuta - Mestre em Fisiologia (UNESP)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.